A interação nos ambientes virtuais e a promoção da aprendizagem na Educação à distância

Com o desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação, os Ambientes Virtuais de Aprendizagem têm sido cada vez mais utilizados no ensino à distância. Os AVAs são mídias que utilizam o ciberespaço para armazenar e veicular conteúdos, de forma interativa. Segundo Pierre Lévy, “um computador é uma montagem particular de unidades de processamento, de transmissão, de memória e de interfaces para entrada e saída de informações” (LÉVY, 2010, p. 44), entende-se, pois, que o ciberespaço é uma espécie de “tecnocosmos”, em que o computador não é um centro de transmissão de informações, mas uma rede com “funções pulverizadas”, tecnicamente, é uma espaço “hipertextual, disperso, vivo, fervilhante, inacabado: o ciberespaço em si” (LÉVY, 2010, p. 45). Os Ambientes Virtuais de Aprendizagem, nesse contexto, são tidos como ferramentas de uso didático, com o intuito de promover a comunicação dialógica e produtora de saber entre usuários que se encontram em processo de aprendizagem online. O ensino ocorre de maneira mútua e colaborativa, possibilitando a troca de conhecimento não hierárquica, devido ao fato de, nesses ambientes, ocorrer a produção de conhecimento de forma difusa, colaborativa e diversificada. Essa nova dinâmica possibilita que o aluno seja, também, sujeito do ato educativo, com capacidade para desenvolver múltiplas relações com o saber, quer sejam habilidade de comportar-se e falar apropriadamente em qualquer situação; múltiplas funções cognitivas; construção dinâmica do saber, etc. Os AVAs podem integrar várias mídias, linguagens e recursos, com formas de comunicação sincrônicas e assincrônicas, agregando flexibilidade (organização do ambiente virtual de acordo com as características e necessidades do público-alvo), navegabilidade (acesso fácil a todas as partes do ambiente virtual) e acessibilidade (acesso ao curso com diferentes níveis de autorização). Tais ambientes proporcionam à modalidade de ensino em Educação à Distância suportes virtuais para práticas comunicacionais e informativas, através do desenvolvimento de metodologias personalizadas, ou seja, é preciso que haja um projeto metodológico do uso das ferramentas que corresponda à natureza do curso oferecido e alcance o perfil do público-alvo.

Referências Bibliográficas:

http://www.nead.feituverava.com.br/index.php/faq/30-o-ambiente-virtual-de-aprendizagem http://pt.slideshare.net/JooAraujo2/hipertexto-e-generos-digitais1-novas-formas-de-construo-de-sentido-16193892 http://br.librosintinta.in/abc-da-ead-mattar-livro-de-metodologia-pdf.html

PRIMO, Alex. Interação Mútua e Reativa: uma proposta de estudo. Revista da Famecos, nº 12, p. 81-92, jun, 2000. _______________. Ferramentas de interação em educacionais mediados pelo computador. Educação, v. XXIV, nº 44, p. 127-149, 2001.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s